domingo, 28 de abril de 2019

Palpiteira Romântica

Como escritora de algumas histórias que envolvem relacionamentos e namoro, eu deveria prever que esse momento rapidamente iria chegar. Mas não imaginava que seria tão rápido...
O tema que pediram dessa vez no blog é "relacionamentos amorosos", e devo dizer que, apesar de escrever muitas narrativas sobre isso, não é nem de longe um assunto que eu domine. Motivos:
1- Sou muito idealista;
2- Ainda tenho fé nos homens;
3- "Antes só que mal acompanhada" é meu lema de vida;
4- Timidez #ever;
5- Não sou boa em lidar com meus sentimentos no dia-a-dia;
Sei que isso não tá nem perto de parecer normal, mas acredite quem quiser, para mim é absurdamente mais fácil escrever uma história de amor do que realmente ficar com alguém. Acho que talvez porque parar para digitar me faz organizar melhor as coisas na cabeça...
Ao menos, foi algo assim que minha psicóloga disse uma vez.
O fato é que esse assunto não é meu lugar de fala. Então qualquer coisa que eu diga aqui sobre isso, sigam por sua conta e risco. Daí o título ser "Palpiteira" e não "Conselheira".
 Não vou negar que admiro, de certa forma, quem consegue conciliar carreira, estudos e relacionamento. Comigo "trabalhar e estudar" nunca se encaixaram com "namorar". Na verdade, acho que ainda não consegui regular isso muito bem com qualquer outra coisa da minha vida privada. Relacionamentos são complexos de qualquer forma, amorosos então, nem se fala. Ninguém deve abrir mão das coisas que gosta, então quando duas pessoas diferentes convivem de maneira tão intensa acho que é necessário bastante jogo de cintura para a coisa se mantenha saudável. 
A gente tende a idealizar um parceiro perfeito, mas se tem algo que eu sei nessa história é que todo mundo é um pouco errado. Então não dá para esperar que quem você gosta/ama/crusha/pega vá ser esse modelinho sonhado. E isso vale para os dois lados. Amadurecer é importante, mas existem tantas outras coisas na vida além de namorar, que não vale a pena mudar só por isso.
De qualquer forma, sou ainda muito noob nesse assunto... Só me sinto um pouco menos hipócrita porque a  Cássia Eller  disse numa música: "Eu sou poeta e não aprendi a amar". Não me comparo nem de longe ao talento dela, mas acho que poderia ser o meu caso.
 O que acham? Se alguém tiver um palpite melhor, só comentar aqui em baixo ;)
Por hoje é isso. Bebam água, mantenham-se hidratados e não capotem tanto na vida amorosa como eu kkkkk
   

6 comentários:

  1. As vezes... Trabalhar e estudar, e namorar, é mais facil do que só trabalhar e estudar e ser solteiro. Depende do compnaheiro.. :)

    ResponderExcluir
  2. Relendo esse texto aqui... Me veio as seguintes reflexoes:
    1- apesar de vc se dizer 'noob' nesse assunto, vc ta sabendo demais!
    2- todo mundo eh um pouco erradinho.

    3- nunca tente mudar seu parceiro! Nao Nao tente. Vc nao vai conseguir
    4- vale ou nao vale a pena tentar se mudar um pouco pra ageadar a pessoa amada..? 🤔 .. dificil. Mas acho que sim. Se eh o que vc quer mesmo hahahahha

    Ps.. queria saber essas coisas que vc sabe 3 anos atras quando minha ex me chutou! (Eu tinha 24 ja)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem uma teoria q diz q quem tá de fora entende mais né? Kkkk

      Excluir
  3. Olá! Fazia tempo que queria comentar aqui, mas o timing sempre me lasca. Vamos lá, aqui temos mais um palpiteiro (afinal webnamoro não conta), na real tá pra nascer um ser mais desastrado na vida amorosa que eu (mas já errei antes, então vamos lá).

    Concordo com tudo! Kkkkk. Namorar exige um jogo de conciliações, trabalho, estudo, família... isso quando a pessoa não tem hobbies como, os nossos que tomam várias horas de uma vida comum. Então é complicado mesmo, admiro realmente que consegue conciliar tudo, eu mesmo não poderia.

    As vezes sinto falta de ter alguém por perto, então me levanto e encaro o espelho: Vc tem emprego? "Não." Tem casa? "Não" Tem tempo? "Não". Já amadureceu o suficiente? "Mais ou menos". Então calma, a hora vai chegar, foque em melhorar como ser humano e boa.

    Sim faço esse exercício mental, mas no atual momento que escrevo isso, não sinto falta, na realidade seria interessante por uma questão de experiencia. Você é uma mulher bem sábia Fátima.

    A questão de se mudar pela pessoa amada é outro ponto denso, acho que não vale bem a pena, a menos que seja algo naturalmente tóxico, mas de modo geral tem que ter muita conversa pra se chegar a um consenso. Sim realmente, nós projetamos a imagem de um parceiro ideal nas pessoas, e isso não é certo, pois somos humanos, com inumaras qualidades, desvirtudes e fragilidades.

    Ademais foi um excelente post! Perdão por comentar só agora.

    ResponderExcluir
  4. Eu só vi esses comentários agora, socorro! Pra você ver, meu timming tá bem pior kkkk Mas o importante é que gostou do texto ^^

    ResponderExcluir