domingo, 5 de maio de 2019

Entre Veteranxs e Calourxs




Olá, pessoas que leem isso. O post de hoje vai ser meio que uma análise, mas nada muito enfadonho, prometo. (Os dados são verídicos até onde minhas conclusões chegam.)
Vamos lá, quem me conhece sabe que estudo numa universidade federal do RJ. 

Nossa, que metida, precisa mencionar que é federal?

Sim, e os motivos de quem passou para lá viver falando isso estão abaixo:
  •  Fiquei várias tardes em que meus amigos iam a festas, estudando na escola, além do horário, só para passar no enem. Foi basicamente um ano entrando 6 da manhã e saindo 6 da noite do colégio.
  •  Por mais que no fim das contas seja tudo faculdade, e todo mundo vai sair com um diploma igual, as federais envolvem alguns elementos que tornam a jornada universitária completa: bandejão, bolsas de incentivo, bibliotecas com acervos acumulados de trocentos anos atrás, gente de todo canto da cidade, os maiores grupos de iniciação científica do país, projetos de assistência e isso é só o começo...
  • É melhor ostentar isso do que... muitas coisas. 

De qualquer forma, dentro de qualquer universidade, existem os status. Formalmente a pirâmide seria:
1- OS PÓS-DOUTORES
2-DOUTORES
3-Mestres/ Pós-Graduandos 
E a galera que ainda não tem diploma universitário.

As pessoas que fazem parte do bonde massivo da base da pirâmide, como eu, gostam de se iludir e achar que tem algum lugar minimamente mais alto nessa hierarquia. Daí surgiu uma sub-divisão bem famosinha: veteranos e calouros. 
 Juro de coração que antes de ser integrante do mundo das universidades eu achava que veterano era quem estava se formando, e calouro, quem entrava. Bem, sobre os calouros eu estava certa, mas ao que me parece, a partir do segundo período as pessoas já ganham maturidade e experiência absurdamente superiores do que no período inicial. Desse modo, cheguei à conclusão de que sobreviver ao primeiro período já é vencer na vida. 
Um dos maiores problemas do "first period" é não fazer a menor ideia de como vai ser dali para a frente. É o primeiro contato com o que pode ser o resto da sua vida e isso por si só já é um pouco desesperador. Outra questão é a tal da "síndrome de ensino médio". Ouvi alguma vez essa expressão, não lembro onde, e ela resume um pouco a questão. Muita gente ali não percebe (e não perceberá) que está na hora de amadurecer. Ou pior, entendem errado. Na minha visão, amadurecer não é, por exemplo, parar de ler quadrinhos para ficar arrotando por aí que leu um livro canônico. Na verdade, é claro que não alcancei o topo da maturidade (alguém alcança?), mas sei que deve ser algo muito mais perto de deixar de lado algumas formas de agir para, pelo menos, tornar a nossa convivência minimamente mais suportável.
E vocês, já estão na universidade? Concordam comigo? Discordam? Aqui a análise é democrática, vamos terminar esse trabalho informal juntos ;)

2 comentários:

  1. O que mais tem eh veteranto de verdade (no ultimo ano) e imaturo! Nao se deixe abalar ... :)

    Ser 'federal' nao eh nenhuma garantia de que as pessoas ali sao sao melhores. x)

    Foi isso que me passou mais de imediato.. beijos, queridona

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir