quarta-feira, 29 de maio de 2019

Mais Nerdices


Fim de semana nerd, coincidentemente, essa semana o WSU também fez aniversário. Não sabe o que é WSU? Bem, não tem problema. WSU é um grupo de escritores de ficção do qual faço parte. Acho que já disse isso aqui, mas não custa reforçar, meus links de escrita estão no rodapé da página para quem quiser conhecer um pouco do meu trabalho mesmo (aliás, vou tentar jogar os links para uma barra lateral aqui na página, em breve, para ficar mais visível).
Tem gente dizendo que falo muito "enfim", então vai ser meu bordão no blog, ENFIM, o WSU tem muita coisa além de "Oclusiva", que é a minha contribuição para o grupo. Vai de vampiros a justiceiros esquizofrênicos, demônios à padres, passando por almas de todos os níveis pós-vida e super heróis. Todos são mal resolvidos na vida e talvez você se identifique ou os xingue. A sigla vem de Writers Society Universe, o que em português significa o originalíssimo nome "Universo da Sociedade de Escritores". Apesar dos multi-temas, a ideia era criar tipo uma DC ou Marvel brasileira, então todos esses personagens convivem em um mesmo universo literário, o que dá uns crossovers interessantíssimos de vez em quando. Estou trabalhando em um agora chamado Frente Jovem, que basicamente, vai reunir todos os personagens adolescentes do grupo, incluindo a minha, Isabela (<3), uma garota NADA agradável, mas com muitas cicatrizes da vida e um enorme desejo de ser útil no mundo. De combo, ela solta uns raios por aí. Se esse projeto vai dar certo ou não, só conferindo quando estrear. Anyway, fica aqui o link do grupo: https://fanfiction.com.br/u/743030/
Bem, para fazermos tantas histórias nessa pegada geek, talvez você já possa adivinhar que os autores são todos nerds de carteirinha. Se pensou isso acertou, e logo, não poderíamos deixar passar batido o filmaço da Marvel, nossa concorrente americana rica e inspiradora, Ultimato. Um dos meus amigos, que me ajuda a revisar alguns textos, Matheus Rodrigues, fez um post interessante sobre o filme. Deixo aqui, uma "divulgaçãozinha" por meio de livre e espontânea pressão. Um trechinho cortado para quem se interessar procurar o escritor:


"VIAGEM NO TEMPO: É UM PROBLEMA? Respondendo à pergunta do título: talvez seja. Como um espectador da série Flash, não vi maiores problemas em relação a este conceito, mas pude acompanhar em canais de entretenimento que isto gerou um “bafafá” daqueles na comunidade, além de muitos espectadores que saíram confusos do cinema. Tratar de viagem no tempo é SEMPRE algo complicado, visto que ela sempre traz problemas como paradoxos, linhas do tempo alternativas, incongruências e até mesmo furos de roteiro, Não tratarei da questão científica aqui (farei outro post sobre isso, se a Chefe Suprema deste blog autorizar), mas acho válido falar a respeito do que vi no cinema e fora dele, Boa parte das pessoas ficou confusa com as várias viagens no tempo presentes em Ultimato, assim como suas repercussões (...), porém, acreditem: elas realmente fazem sentido. A Marvel não deixou grandes furos em seu filme, porém foi extremamente ousada ao trazer para o grande público algo tão complexo e espinhoso. O conceito de Viagem no Tempo é complicado de ser trabalhado até em livros sci-fi, logo, num filme Blockbuster seria ainda mais difícil tratar dele sem as devidas explicações sobre Física.
Apesar de termos a mestra do Estranho e o próprio Stark falando da viagem no tempo, esta que é feita através do Universo Quântico que Scott Lang consegue acessar, ainda assim temos pontos que ficam confusos, mas que, de sua própria maneira, conseguem manter uma continuidade. É complicado? Talvez, mas acredite: dá pra entender se você sair do cinema e procurar aquele amigo que fica lendo e assistindo filmes/séries sobre viagem no tempo. Não ter um Cisco Ramon (Vibro da série Flash) para explicar as coisas torna um pouco complexo, mas as coisas se encaixarão naturalmente. Um ponto para a Marvel por trazer algo tão difícil para o grande público e, principalmente, para seus fãs que adoram essas viagens doidas. Foram 11 anos assistindo filmes que foram divertidos, com exceção de alguns que não honraram seus personagens, mas que sempre tentaram trazer um entretenimento. Anos nos quais as pessoas que gostavam de super-heróis e não falavam sobre aquilo puderam conversar, assistir seus personagens favoritos nas grandes telas e sair com suas camisas por aí sem medo de serem julgadas. A Marvel colocou os heróis na boca do povo (seja isso bom ou ruim), e abriu caminho neste primeiro grande ciclo da Era de Ouro dos heróis. Creio que os fãs de ambas as editoras deveriam estar gratos ao que ocorreu, a este “boom” do heroísmo nas telonas. Vingadores: Ultimato veio com a missão de encerrar, e a fez com chave de ouro.

Lembro de quando assisti o primeiro filme do Homem-de-Ferro, um marco para as histórias em quadrinhos da Marvel já que era um herói que, em termos de importância para as HQs da editora, só possuía utilidade em seu supergrupo. Com a atuação impecável de Robert Downey Jr, assisti os 4 longos anos da construção daquele universo cinematográfico (hoje já nomeado de Marvel Cinematic Universe, ou apenas MCU) que culminou no maior evento de super-heróis de todos os tempos: Vingadores. Um filme que provou para todos que sim, você pode colocar seis heróis em cenas recheadas de efeitos especiais e muita ação. Sete anos depois, e muitos filmes após esse grande evento, a Marvel finalmente encerra um ciclo que fora tão importante para qualquer fã de quadrinhos, seja ele mais jovem ou mais velho. Ultimato trata do final de uma saga, mas também o final de uma Era de Heróis no cinema. Abaixo, vamos falar um pouco mais do que aconteceu nesse último capítulo dos Maiores Super-heróis da Terra.
ENREDO (spoilers!)-Vingadores: Ultimato trata das consequências diretas de Guerra Infinita. Após a luta com Thanos, resultando na extinção de metade dos seres vivos do planeta, os Vingadores resolvem caçar seu inimigo para honrarem seu nome e, desta forma, poderem encerrar aquela batalha. Porém, dar um fim ao vilão não traz nenhum conforto para os heróis, resultando em um salto de 5 anos no futuro onde, através dos esforços de Bruce Banner, Tony Stark e Scott Lang, a equipe descobre uma forma de voltar no tempo e desfazer o estrago causado pelo vilão. Através deste plano mirabolante, Stark e seu time se reúnem para enfrentar uma nova versão de Thanos (desta vez vinda do passado) que se assemelha muito ao personagem dos quadrinhos, resultando na batalha final que acarreta o encerramento da trama."

Hoje fico por aqui, o post foi mais de"referências" mesmo (daí o Capitão América na foto. Genial, não? kkk). Espero que tenham gostado. Se não, cada crítica também é bem-vinda. Aliás, sugestões de temas ainda estão abertas e eu estou aqui para me virar com as ideias. Unicórnios voadores, pôneis saltitantes? Sugere e a gente dá um jeito ;)

2 comentários:

  1. Gostei bastante do post, curti demais a forma com a qual falou do WSU, é uma honra :), gosto pakas dessas suas ironias e zoeiras kkkk.

    Foi uma bela critica a dele, traduziu todos os meus pensamentos. Antes lá por 2012, era meio vergonhoso gostar de heróis mesmo, mas agora consigo sair por aí sem ser julgado por isso, e isso é reconfortante. Ademais concordo com tudo o que foi falado, me sinto bem representado :)

    ResponderExcluir
  2. KKk eu que me sinto feliz por ter representado bem kkk Tirou um peso das costas aqui!

    ResponderExcluir