domingo, 25 de agosto de 2019

Distopia da Realidade


 O tema do blog hoje não é dos mais tranquilos. Ouvindo tanto sobre a situação da Amazônia, resolvi fazer esse post que toca no assunto e vai um pouco mais além na questão ambiental. É muito engraçado que a gente só se preocupa no momento que alguma mudança climática acontece, e no instante seguinte, já estamos gastando muita energia, água e etc, achando que é bobeira se preocupar com a morte de qualquer ser vivo que não seja da nossa própria espécie.
O vídeo acima pode não ser de nenhuma fonte famosa, apenas uma projeção, uma possibilidade, porém, lembrei dele por ter me marcado muito quando assisti pela primeira vez, na escola, pela alta possibilidade de não ser muito diferente das projeções climáticas para o fim do século. Estamos vivendo a era de ouro da tecnologia, e aproveitando como se não houvesse amanhã. Tudo muito interessante e se for bem trabalhado, poderemos conseguir feitos cada vez mais grandiosos. Pois bem, para toda ação há uma reação; tudo tem consequências. Já diria Miranha, "Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades".
 Sendo assim, se estamos tirando energia e matéria da natureza para produzir nossas tecnologias, o que acham que pode acontecer se isso for feito de forma irresponsável? O vídeo é uma das possibilidades reais. Eu sei que tudo parece um sonho por agora, mas lembrem-se que um dia a conta virá. Não é pessimismo, é responsabilidade. Se a gente arcar com ela, e cuidar, cada um como puder, provavelmente as projeções serão melhores. Jogando menos comida no lixo por exemplo, parece algo muito pequeno, mas somando toda a comida que a gente joga no lixo a vida inteira, imagina o tamanho do monte podre que jogamos no planeta.
 " Ah, mas a comida ia apodrecer e se decompor de uma forma ou de outra." Sim, mas conhecendo o nosso sistema de lixo, você acha que essa comida virou adubo ou chorume? Pilha e bateria eu não vou nem entrar muito a fundo porque o estrago é maior ainda; ainda por cima, com o chrume misturado com o do restante dos materiais descartados. Já viu o estrago, né?
 Por isso, independente de quem é a culpa por uma catástrofe natural, todos nós devemos fazer a nossa parte. Porque todos contribuem diariamente para a destruição do planeta, essa é a verdade. Podemos tentar mudar alguns hábitos para diminuir isso, ou reclamar para caramba no computador, desfrutando da energia elétrica e todos os metais presentes nestes nossos aparelhinhos. No fundo, se você não entendeu alguma parte do texto, não tem problema. Se sentiu péssimo por contribuir com a situação, não se sinta. Eu mesma tô falando e sempre falo por um computador, não é mesmo? O que importa é tentar começar a cuidar da natureza.
 (Se você realmente se importa e quiser uma sugestão, mude um hábito. Talvez, reduzir os minutos no chuveiro já ajude. Aquelas regras básicas que sempre vale a pena repassar. E me cobrem também!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário