sexta-feira, 27 de março de 2020

Deu Ruim

Olá, seres que acompanham meu blog! Espero que estejam todos bem, dentro do possível. A humanidade inteira está agora em alerta por conta do SARSCOV-2 (um dos codinomes do coronga vírius), e a maioria da população do planeta está de quarentena, incluindo a autora que vos fala. Bom, isso não deve ser novidade para ninguém, e até imagino "muita"gente lendo isso*  e querendo me xingar por não estar  falando de algo leve ou divertido como geralmente eu faço aqui, para distrair um  pouco  suas cabeças e corações. 
Juro de verdade que queria estar escrevendo algo assim mas tem dois problemas aqui:
1- Vocês tão pensando que esse blog é bagunça?  Aqui também tem informação relevante e séria!
Ou ao menos eu tento.
2- Desde que a quarentena foi anunciada, eu estou sofrendo de bloqueio literário :/ Odeio admitir quando isso acontece, mas acho que sem sair muito eu estou perdendo fontes de inspiração
." MAS PERAÊ, VOCÊ NÃO ERA A RAINHA DA ANTISOCIABILIDADE?!" Pois é, então, pessoalmente eu realmente não sou de me enturmar muito, agitar os rolês e etc, MAS eu continuava convivendo com outras pessoas e vendo muuuiiiitas realidades diferentes da minha, o que me ajudava a ter ideias de coisas pra escrever. Eu estou tentando, e espero voltar ao normal logo. Só que por enquanto, só estou conseguindo escrever poemas góticos no meu antigo caderno de escola. Vida que segue.
Enquanto minha inspiração não volta, espero que se cuidem e fiquem todos bem de saúde, dinheiro e sanidade. Relaxem, que no fim o planeta vai ficar bem. Já diria a hipótese de Gaia. Não sei se a gente vai, mas o mundo sim, e isso já é algo kkkkk Vamos rir para não chorar, né?
E deixando de lado o humor negro, falando sério, precisando desabafar, estamos aqui,ok? #força

*eu iludida que muita gente vai ler isso kkkk

domingo, 1 de março de 2020

Chegadas e Partidas




A vida dá loops. Cheguei a essa conclusão recentemente. Por mais que a gente fuja, por mais que por uns momentos esqueçamos o que aconteceu, mais cedo ou mais tarde as coisas voltam. É bem louco porque às vezes, de um instante para outro, tudo muda e troca de lugar (já diria NX Zero na música "Maré"). E de um momento de repente, vêm vários anos com tudo diferente.
E o que a gente faz?  Como qualquer ser vivo, precisa se adaptar às circunstâncias. Aí, quando tudo estiver se equilibrando novamente, como numa ressaca, aquilo que ficou para trás volta com voracidade. Só para te lembrar que suas memórias foram reais, e não parte de algum sonho louco. Pessoas, objetos, músicas, aspectos e pensamentos. Chegamos a nem se dar conta que essas coisas que nos marcaram, agora fazem parte da gente de alguma forma. Se mais nada ficou, fica quem você é hoje. 
Mas não se engane. Mais cedo ou mais tarde a correnteza da vida puxa as águas de volta para você.