quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Tenho até Amigos que Namoram...

 


Sofredores, apaixonados e ucranianos que lêem este blog, o post de hoje marca minha volta como Palpiteira Romântica. Para quem não acompanhou meu debut no assunto, segue o link do post:https://www.xn--sqsql-1qa.com/2019/04/palpiteira-romantica.html. Eu espero de verdade que o Blogger não trole, mas se o link quebrar, rolando a página inicial do blog para baixo, vocês conseguem achar as postagens mais antigas. 
Bem, comecemos do início, não é mesmo? Na Matemática o início é 0. Então, todo mundo entra na vida amorosa do 0, sem nada, nem ninguém. Tudo que vier depois disso é lucro. Sendo assim, posso assumir que a População Humana Romanticamente Ativa INTEIRA já passou por seus momentos de solidão. Até mesmo os muleques pegadores das candongas, terrores da noite e beijoqueiras de plantão, mesmo que não admitam, já se sentiram sozinhos. Faz parte da vida. 
Se conseguir alguém já é muito, MANTER é mais difícil ainda. Por isso, com certificado "sofrência" de qualidade, afirmo que  todo mundo que tá lendo já teve o coração partido alguma vez na vida. Não adianta negar, eu conheço meus leitores... No fundo, dói, mas vocês sabem que é verdade. 
Agora com quarentena, isolameto, pandemia, vírus, então, parece que a carência se tornou parte fundamental de nossas vidas. Cada um lida com isso de um jeito:
  •  Tem o povo que gosta de ostentar a sofrência e parte logo pro melodrama, mantendo textão no privado de como está se sentindo sozinho e abandonado. 
  • Existem aqueles que se fecham completamente, e por mais que também sintam, pra não incomodar acabam agindo como pedras de gelo, praticamente ice-bergs humanos, incomodando muito mais do que se simplesmente admitissem.
  • Também há os que fingem que não estão nem aí e saem mesmo, com várias pessoas, para disfarçar o vazio interno, e criarem uma ilusão de que está tudo bem, mesmo que ninguém permaneça ao lado no final.
Claro que estas são generalizações e você pode se encaixar em alguma delas, mais de uma, ou nenhuma. Mas no modo geral, é isso; vamos todos dar as mãos e sofrer juntos e quem sabe, talvez um dia, encontrar alguém que nos ajude a sair da fossa. Ou simplesmente ter amor próprio suficiente pra viver de boa. Isso eu tenho certeza que também todos podemos ter. ^^

6 comentários:

  1. É. Mais importante antes de arranjar alguém é estar bem consigo mesmo. Se não, não adianta. E pra isso é preciso perdoar-se por casos passados, aprender com eles e seguir em frente. Parece muito idealista (talvez), mas é a solução que acho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho idealista não. Está certíssima! Pior coisa ficar com alguém mal-resolvido com o passado. Pre parceire e pra própria pessoa.

      Excluir
  2. Sabe, tenho pensado muito neste seu texto.
    Mas, antes de comentar qualquer coisa, decidi fazer uma coisa um pouco complicada, não apenas retornar a todos os meus fracassos amorosos kkkkkkkkj , mas repensar um pouco da minha própria vida.

    Eu sempre imaginei que para constituir qualquer relacionamento, se deveria ter uma base física e mental, e em alguma escala financeira (dinheiro não compra a felicidade, mas ele não deixa de ser essencial em certas partes). Como um cara desempregado e dependente dos avós, e em parte mal resolvido comigo até hoje, ter qualquer relacionamento não é exatamente uma tarefa fácil, afinal, no fundo sei que não sou exatamente o melhor partido ou a melhor pessoa.

    Mas, acho que mesmo assim, tendemos a buscar o amor de alguém que admiramos e com o tempo apreendemos a amar. Já levei alguns foras, talvez uns 2 ou 3 kkkkj e não foi mt legal, já recebi propostas de garotas por quem eu infelizmente não tinha sentimentos românticos. E já tive de me separar de uma garota muito legal por questões logísticas. (E olha que eu sou um morto, tanto que continuo BV até hoje, e acho que a essa altura do campeonato, não é uma vergonha admitir).

    Mas, apesar de todas as minhas experiências terminarem em retumbantes fracassos (enquanto a maior parte dos meus colegas de escola, já até se tornou mãe ou pai), gosto de seguir com a cabeça erguida, essas experiências me ensinaram muito e principalmente me deram a noção de que... eu poderia ser amado. Independente de todas as minhas imperfeições, esse indivíduo aqui importa kkkj

    Apesar disso, não me tornei de pedra, só um pouco mais amadurecido, mesmo sabendo que não tenho os meios ou uma estrutura legal, as vezes acabo me abalando por estar sozinho, ou então por interagir com uma mina muito massa. Por hora decidi esperar as possibilidades se abrirem, minha vida caminhar para a independência, então aí talvez.

    Autora-chan, você está certas, precisamos de amor próprio antes de topar uma relação mais complexa com o outro. E eu espero que um dia, eu possa tirar alguém dessa fossa chamada vida. Mas até lá, acho que se aprimorar vai ser importante. Seu post foi maravilhoso, ele me ajudou a reexaminar minha alma e a resolver algumas questões internas, muito obrigado!

    ResponderExcluir
  3. Veja só, um comentário que poderia ser um próprio post... Sei que cheguei em um outro nível quando o texto faz a pessoa além de sentir, refletir. E sem forçar a barra no texto pra isso. Curioso que tenha acontecido com um texto tão despretenciosas, mas tô aprendendo que meus textos despretenciosas são os que funcionam melhor.
    No geral, sobre o que você falou, talvez você devesse ler seu comentário para você mesmo: você disse que não é o melhor partido, mas concorda que é preciso amor-próprio na vida. Claro que não precisa forçar isso, vai ser ainda pior fingir uma confiança que você aparentemente ainda não tem,mas tenta construir isso aos poucos em você. As pessoas tendem a se apaixonar por quem elas admiram, não por quem sentem pena. Ou você não admirava as pessoas que mais gostou? Sou só uma palpiteira, mas espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A beleza de uma coisa despretensiosa é essa, sua simplicidade alcança mais facilmente os corações por ser algo mais familiar e comum do que se parece. Ao menos é minha percepção.

      Minha confiança em mim mesmo vai e vem como ondas, embora eu saiba que estou progredindo bastante. Nos últimos tempo estava mais para baixo, afinal o Covid pode não ter me afetado, mas afetou com quem eu era aproximo, fora que em certas áreas da vida, principalmente na prática eu sou ignorante e eu terminei a faculdade, então estou numa das encruzilhadas da vida.

      Entretanto, nos últimos dias estou me tornando alguém necessário para as pessoas a minha volta, e isso me conforta e me faz me sentir melhor, mesmo que eu tenha defeitos e inexperiência estou longe de ser um lixão kkkkkj. Devagar estou progredindo mais e mais e isso me faz feliz, pois apesar de não ser o partido mais legal para qualquer garota, estou tentando ser melhor para mim mesmo. Me tornarei forte!

      Sim, todas as pessoas que admirei foram justamente as que eu amei. Seja pela inteligência, confiança, coragem, gentileza e muitas outras coisas que não poderia sequer enumerar. Seus palpites são uma dádiva para meus olhos ^^

      Excluir
    2. Queria poder dar amei nessa postagem...

      Excluir